Morretes
Venha provas o Barreado e conhecer esta cidade linda. Chegar é muito simples, venha pela BR-277 e depois pela PR-408, ou pela Estrada da Graciosa, a partir da BR-116. Fica a 68 km de Curitiba.

Já em Morretes, você confere o calçadão na Rua das Flores, com seus casarios históricos; a casa onde pernoitou D. Pedro II; o Marco Zero; chafariz; coreto e o primeiro telégrafo da cidade. Ainda no centro, aproveite a chance de conhecer os restaurantes que servem o tradicional Barreado. Não provar é abrir mão de um dos sabores mais típicos do nosso estado.

Nos arredores, existem inúmeras opções de áreas de lazer, com pesque-pague, pousadas e muitos recantos de natureza. Uma ótima pedida é “descer o rio de bóia”: é diversão garantida para toda a família em dias ensolarados. Loque sua bóia na Itupava Bóias ou na Pousada Oásis.

Como Chegar
Chegar é muito simples, venha pela BR-277 e depois pela PR-408, ou pela Estrada da Graciosa, a partir da Br-166. Fica a 68 km de Curitiba.

Informações Gerais

Para ir numa boa: ligue antes e se informe sobre todos os locais que deseja visitar ou passeios que irá fazer.

Secretaria Municipal de Turismo:
Tel.: (41) 3978-1093

Pousada Itupava Bóias:
Tel.: (41) 3462-1925 / (41) 3262-4927

Pousada Oásis
Tel.: (41) 3462-1888

Prefeitura de Morretes

Visite o web-site

Para conhecer
Um mundo de beleza e história para você visitar. Veja o que Morretes guarda com carinho para o turista:

• Igreja de São Sebastião do Porto de Cima, inaugurada em 1850, a arquitetura externa foi bastante modificada, mas mantém sua riqueza interna. Está no povoado de Porto de Cima.

• Igreja Matriz de Nossa Senhora do Porto, de 1850, possui uma Via-Sacra a óleo do pintor Theodoro de Bona e um sino vindo de Portugal. No Largo da Matriz.

• Igreja de São Benedito, construída por escravos em 1765. De estilo colonial e acervo histórico conservado. Entre as ruas Conselheiro Sinimbu e Fernando Amaro.

• Porto de Cima, povoado ao pé da Serra do Mar, teve seu apogeu no século XVIII, com a erva-mate. Guarda ruínas de engenhos, casarões e calçadas de pedras. Possui praia fluvial, área para acampamento e pousada.

• Pico Marumbi, com 1539 metros, ponto famoso de montanhismo que proporciona todas as modalidades e graus de dificuldade. Na região também existe a queda d’água Marumbistas, quase vertical, com aproximadamente 50 metros. Acesso pela Estrada das Prainhas partindo de Porto de Cima.

• Salto dos Macacos e Salto Redondo, com uma altura de 70m, sobre uma laje granítica, formando uma piscina natural está o Salto dos Macacos. Em seguida, como um degrau, temos o Redondo, com 30m de queda livre e 20m de largura. O visual pode ser admirado mesmo de longe. Para chegar pela rodovia, é preciso passar por um trajeto de 4km de carro. entre Porto de Cima e Engenheiro Lange. Dali são mais 2 horas de caminhada.

• Estrada das Prainhas, o mais procurado para descer o rio de bóia, corre paralela ao Rio Ipiranga, que deságua no Nhundiaquara. Você chega lá pelo acesso ao Salto dos Macacos.

• Rio Nhundiaquara, já navegado pelos descobridores em 1560, ideal para esportes como canoagem, bóia-cross e pescarias. Os destaques são: a Ponte Velha, no centro da cidade, considerada obra de arte com portais rebuscados, e Prainhas, local onde o rio se espraia, formando um recando. O acesso se dá através de Porto de Cima.

• Cachoeira Véu da Noiva, com 70m, próxima à Estação Véu da Noiva.

• Estrada do Central, ligação alternativa entre Morretes e Porto de Cima, não pavimentada, atravessa o rio Nhundiaquara e guarda ruínas antigas, inclusive da Usina de Açúcar.

• Curva da Preguiça, ponto de partida para bóia-cross e Salto do Tombo d’água, cachoeira de aproximadamente 15 metros, de fácil acesso, num percurso de 45 minutos (da Estrada da Graciosa). Também guarda ruínas das comportas de engenho.