Pare agora! E veja o que a Alvorada e a SYL vão falar sobre pastilhas de freio

Quando ela entra em cena, todo mundo para!
Conheça mais sobre uma peça super importante para o bom funcionamento do freio do seu carro: as pastilhas.

A maioria dos carros tem freios a disco nas rodas dianteiras, e às vezes também nas traseiras. Você precisa estar sempre atento às pastilhas de freio para garantir que o conjunto inteiro funcione quando você mais precisa – na hora de parar.

O conjunto do freio a disco é composto geralmente de: pastilhas, fluido, pinça e disco.

O que acontece quando você pisa no freio.
As pastilhas de freio são acionadas pelo sistema hidráulico, comprimem um disco, o qual perde velocidade devido ao atrito entre as peças. O disco fica parafusado à roda, ou seja: quando perde velocidade, o veículo inteiro também perde.

Cuidados que você tem que tomar antes de pisar no freio:
A necessidade mais comum é a troca das pastilhas. As pastilhas do freio a disco normalmente têm uma peça de metal chamada indicador de desgaste.

Quando muito material de atrito está gasto, o indicador de desgaste encosta no disco e produz um som agudo. É hora da troca. Também há uma abertura para inspeção na pinça, a partir da qual é possível conferir quanto material de atrito existe nas pastilhas de freio.

Se uma pastilha de freio muito gasta continua sendo utilizada, pode riscar e comprometer os discos de freio. Quando isso ocorre, você sente trepidação ou vibração ao freiar. A primeira providência é trocar a pastilha e em seguida fazer a retífica ou troca dos discos.

Quando trocar as pastilhas?
O atrito causa o desgaste das pastilhas, que precisam ser trocadas periodicamente. Não existe prazo especifico, mas a durabilidade média das pastilhas é de 25 a 30 mil quilômetros.

Ligue o alerta:
Se ao acionar o freio existir trepidação no pedal e ruído estridente nas rodas, é sinal de pastilhas gastas. Verifique periodicamente a condição das pastilhas após o veículo completar 20.000 km rodados.